Mulher com pão de fermentação natural nas mãos
Blog

5 coisas que o pão de fermentação natural me ensinou

0 comments

Quando penso na minha jornada com o pão de fermentação natural, vejo o quanto tenho a agradecer a apenas três ingredientes: a farinha, a água e o sal.

O pão me ajudou numa hora difícil. Com a pandemia, o setor de Turismo entrou em colapso e me vi forçada a reformular a minha vida profissional.  Esse foi o momento em que tive que olhar pra mim e reconhecer talentos que sempre estiveram lá. A cozinha e o pão sempre fizeram parte da minha vida. Foi só uma questão de juntar uma paixão com a minha habilidade e confirmar a demanda no mercado. Mas os pães me ensinaram muito mais do misturar os ingredientes ou entender como funciona a fermentação.

Planejamento pão de fermentacão natural
Planejar é essencial para ter sucesso com pães de fermento natural

Aprender uma nova habilidade, requer o execício de muitas outras. Veja abaixo 5 coisas que o pão de fermentação natural me ensinou e/ou me ajudou a praticar.

Leia também: O pão e a mania de perfeição

O que aprendi com o pão de fermentação natural

1. Planejamento

O processo de fazer pão de fermentação natural é longo e com muitas etapas. E temos que aprender a planejar bem parta encaixar esse projeto na nossa vida agitada. Isso nos treina para planejar nossas atividades e organizar a nossa agenda.

Por exemplo:

  1. posso fazer o levain e a autólise na parte da manhã, fazer minhas atividades e continuar o processo durante a tarde e noite e assar o pão no próximo dia.
  2. Também posso refrescar o levain numa proporção maior de farinha e água para tempo atee misturar os outros ingredientes.

Esses são só dois exemplos. Ainda existem muitas outras possibilidades de planejar o seu pão de fermentaçnao natural. Voltaremos a falar sobre isso.

2. Resiliência

Como todo aprendizado, temos sucessos, mas muitas vezes, o resultado não é exatamente o esperado. E nesse momento, é respirar, sacudir a farinha e tentar outra vez. Mas, o mais importante é tentar entender o que aconteceu. E isso só é possível com comparação. Por isso criei o Diário do Pão para você fazer suas anotações de forma organizada e comparar. Só assim, fazemos um pão cada vez melhor.

3. Criatividade

Quando se fala em 3 ingredientes, você pode pensar: ah, quando eu aprender vai ficar chato. Mas a panificação te dá muitas oportunidades de exercitar sua criatividade. Seja na escolha das farinhas, no recheio ou combinação de sabores e ainda como decorar um pão. Cada pão é tela em branco e quando você dominar a maneira de fazer cortes, não há limites para decorar. E ainda, quando você domina o método e conhece bem o processo de fermentação, você usar toda a sua criatividade para desenvolver suas receitas.

Pão de fermentação natural (c) Baila Bakes
Existem milhares de maneiras de decorar o seu pão de feermentação natural (c) Baila Bakes

4. Disciplina

Fazer e manter um fermento natural é simples, mas é preciso ter disciplina para am,ter o seu fermento vivo e ativo. Você pode ter diferentes rotinas. Você pode mantê-lo na geladeira e refresc-å-lo apenas um ou dois dias antes de fazer o pão. Ou, se preferir, fazer duas vezes por dia. Tudo depende de quantos pães você vai fazer por semana. Mas alguma disciplina você vai ter que manter para ter o seu fermento saudável. Isso requer disciplina e dedicação.

5. Apreciar a simplicidade

O pão rústico não precisa mais do que farinha, água e sal. Uma vez que o fermento natural é feito de farinha e água. Mas na sua simplicidade e pureza, ele tem um explosão de sabor. Isso nos faz ver que, na maioria das vezesm menos é mais. Assim, aprendemos a valorizar o simples, puro e natural.

Daí você vê que aprender a fazer pão de fermentação natural vai lhe ensinar muito mais do que fazer pão. Boas fornadas!

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*